THE ART OF THE STEAL (2009)

A Arte do Roubo (como seria o título em português), conta a historia da batalha pelo controle da Fundação Barnes, uma das melhores e mais importantes coleções de arte moderna e impressionismo no mundo, avaliada em cerca de $25 bilhões de dólares. Em meio a controvérsias, politicos conseguiram mudar as obras da cidade de Merion, Pensilvania, para Filadelfia, contrariando o que havia sido pedido em testamento pelo fundador da instituição, Albert C. Barnes. 

Parceria Alpha’a + Espaço Húmus


A Alpha’a tem o prazer de anunciar a formação da parceria com o canal de comunicação especializado em arte, Espaço Húmus. Durante dois anos a Húmus produziu mais de 150 videos  “(…) em uma perspectiva de troca, não apenas de cobertura. Nos envolvemos com os personagens e os temas. Nosso objetivo é ressaltar as relações de afeto de criadores e suas criações, seja na arte, em movimentos culturais ou na política cotidiana.”

A partir da semana que vem o público da Alpha vai poder mergulhar neste universo, conferindo no nosso blog um pouco de todo o material incrível criado pela produtora como as series  “Perfil de Artista”, “Espaços Compartilhados”, “Feminismo”, “Exposições” entre outras.

- R

Google apresenta arte virtual

Após o lançamento de seu aplicativo Tilt Brush que possibilita a pintura em um espaço 3D a google convidou um grupo de 6 artistas:

para documentarem suas experiências o resultado é verdadeiramente incrível!

Não deixe de conferir!

-M

Projeto ‘Alpha Takeover:’ Clara Diegues

Acompanhar obras e prezar pelo melhor acabamento ao fim dos projetos faz parte da minha profissão.

No entanto, sempre me voltei com maior interesse para os elementos das obras em desenvolvimento. Sabia que a parede hiper-texturizada, ainda no emboço, logo seria revestida de azulejos lisos e brilhantes; que as camadas multicoloridas de pinturas e histórias passadas sumiriam atrás da tinta branca; que os canos enferrujados de um laranja vivo iriam para o lixo e substituídos por plástico bege; ou ainda que as superfícies lunares dos pontos de solda metálicos seriam para sempre escondidos por placas de gesso. Como forma de preservação, valorização e resignificação daquilo que seria descartado – e ninguém entendia o motivo – comecei a fotografá-los.

De repente, os inusitados objetos de interesse começaram a surgir em caçambas de lixo, em elementos de arte urbana e até na natureza, capturados pelas lentes ágeis e sempre presentes do celular.

Na mesma época, em estudos sobre a Arte Moderna, me deparei com a Merz de Kurt Schwitters, mais especificamente a Merzbau. Em 1923, o artista, famoso por suas colagens e sua Arte Total, começou a transformar a própria casa em uma grande instalação com detritos recolhidos pela cidade. A cada novo objeto, uma nova camada, uma nova composição. Sua obra poderia ser transformada, com a adição e a subtração de elementos, constante e infinitamente.

Com meu acervo de imagens variadas e um tanto ‘estranhas’ recolhidas por aí, somadas ao conceito da Merzbau, dei início às colagens ou, como as chamei, Composições Digitais, aqui apresentadas a vocês.

-CD

Projeto Alpha Takeover: Cynthia Dias

image

“A grande luta do ser humano é para encontrar o seu espaço. Nosso espaço enquanto identidade, nosso espaço nos grupos em que convivemos, nosso espaço no mundo.

Depois que o encontramos, precisamos conquistá-lo. Identificamos o que gostamos, mas não conseguimos atraí-lo se adequando a ele e a seu meio, isso todos fazem. Para chamar sua atenção precisamos nos destacar, precisamos ser diferentes, mas todo o mundo também quer se diferente, e no final todos acabam iguais. Sendo assim, a melhor maneira de não ser confundido é a mais simples e a mais difícil: sermos nós mesmos.

Essa papo de espaços e para poder dizer apenas uma coisa: eu gosto de pintura.

Aquela pintura figurativa, acadêmica, careta, renascentista, sem nada de vanguarda, e que apesar desses rótulos, é sim surpreendente, e guarda várias surpresas para quem consegue se aventurar pela sua superfície sem pressa, se deixando aventurar pelas  linhas bem marcadas de um desenho virtuoso, pelo claro escuro primoroso de quem não viu a hora passar enquanto esfumaçava gradativamente cada tom, de cinza e de todas as outras cores.

Em tempos de super exposição em redes sociais, as pessoas tem pressa em mostrar tudo que fazem, sendo assim, é comum passarem três horas na fila de uma exposição badalada, para quando conseguirem entrar, darem uma volta rápida e ver tudo através das lentes do celular ou tablet, sem dar a devida atenção ao que está sendo exposto.

Como ativar as pessoas com algo tão estático e antiquado como a pintura à óleo? Será que ainda existe espaço para uma natureza morta ou um nu de modelo vivo em meio à performances, instalações, intervenções, e etc?”

-CD

SP Arte 2016, Gallery Night 2

Na terça feira (05 de Abril) foi a vez de mais uma série de galerias abrirem as portas para receber os visitantes da SP Arte 2016. Veja como foi o tour da Alpha’a:

Bergamin & Gomide: Private View – Joseph Beuys

image
image

Capri-Batterie foi feita para a última exposição de Beuys, Palazzo Regale, no Museu de Capodimonte 


Andrea Rehder Arte Contemporânea: Abertura de exposição coletiva + ConversaA arte do séc. XX

image

A galerista Andrea Rehder e Marcos Amaro

image

Obra de Marcos Amaro 


Luisa Strina: Abertura de Caetano de Almeida…

Obra de Caitano de Almeida 

image


e Mateo López no Anexo da galeria de Strina 

image

Detalhe da obra de López


Casa Triângulo: Abertura de Dario Escobar

image
image

Otras exposições que abriram naquela noite forma as seguintes: 

Marilia Razuk: Abertura de Rodrigo Bueno e Amilcar de Castro

Baró Jardins: Abertura de Norbert Bisky

ArtEEdições: Design moderno, uma vertente brasileira

Wesley Duke Lee: Coquetel + visita guiada

Lume: Abertura de Luiz Hermano: Geometria Invertida

Hugo França: Private View 

- R

SP Arte 2016 – Gallery Night, Dia 1

A SP-Arte apresenta mais uma novidade de sua programação neste ano! Para inaugurar a semana da Feira, algumas galerias abrirão suas portas à noite para roteiros especiais no Gallery Night.

Na segunda-feira (04 de abril), participam da iniciativa as galerias Raquel Arnaud, Millan, Fortes Vilaça,Blau Projects, Bolsa de Arte, Choque Cultural e Eduardo Fernandes, todas localizadas na Vila Madalena.

Confira como foram alguns destes evetos:

Galeria Millan: Visita especial pelas mostras individuais de Emmanuel Nassar…

image
image

… e Henrique Oliveira

image
image


Galeria Fortes Vilaça: Visita especial pela exposição “Fuso”, de Iran do Espírito Santo

image
image

Blau Projects: Mostra “Ficções Sensoriais”, individual de Maria Lynch

image
image


Otras galerias que participaram do roteiro foram: 


Bolsa de Arte: Mostra “Pra Inglês Ver”, individual de Zed Nesti
Choque Cultural: Exposição ao ar livre “Poesia no concreto”

Galeria Raquel Arnaud: Visita guiada e aberturas das exposições “Arranjo”, de Elizabeth Jobim, e “Fausto”, de Ester Grisnpum

Galeria Eduardo Fernandes: Conversa com a artista Ana Amélia Genioli sobre a exposição “Escrituras da Água”

Continuem nos acompanhando durante a SP Arte 2016!! 

image

- R